local 1

TCU afasta de grupo auditor ligado a nota que questiona mortes por Covid citada por Bolsonaro

Por CABN em 09/06/2021 às 12:06:22
O Tribunal de Contas da Uni√£o (TCU) afastou nesta quarta-feira (9) o auditor Alexandre Figueiredo Costa Silva Marques do grupo de fiscaliza√ß√£o de gastos para o enfrentamento da pandemia do coronavírus.

Ele é apontado como respons√°vel pela elabora√ß√£o de uma nota que questiona o número de mortes por Covid no Brasil.

Essa nota foi usada nesta semana pelo presidente Jair Bolsonaro para questionar o número de mortes causadas pela doen√ßa, apurado pelos estados.

Na segunda (7), o TCU j√° havia emitido nota em que desmente Bolsonaro e nega ter produzido estudo ou documento que coloque em dúvida o número de mortes por Covid.

TCU vai investigar servidor que questionou mortes de Covid

Ao mesmo tempo, o corregedor do TCU, ministro Bruno Dantas, encaminhou para a presidente do tribunal, ministra Ana Arraes, pedido para abertura de processo administrativo disciplinar contra o servidor.

A expectativa é que ela autorize o processo ainda nesta quarta, afaste Silva Marques também do cargo de auditor e pe√ßa à Polícia Federal para abrir inquérito policial.

Se o pedido do corregedor for acatado, o que é a tendência, o auditor ficar√° afastado do cargo pelo prazo de 60 dias, impedido de entrar no prédio do tribunal e de usar os sistemas do tribunal.

Segundo o pedido do corregedor, logo após a informa√ß√£o sobre o estudo ter sido divulgado, ele solicitou uma checagem com outros ministros se o documento era oficial. Diante da resposta negativa, Bruno Dantas pediu uma investiga√ß√£o preliminar interna para checar se havia algum texto sobre o tema dentro do tribunal.

Segundo o pedido do corregedor, "a equipe da corregedoria teve acesso ao documento que embasou a notícia e, por meio de checagem de autoria, constatou que ele tinha sido elaborado pelo auditor federal de controle externo Alexandre Figueiredo Costa Marques, no dia 6 de junho de 2021.

O corregedor, em seu despacho enviado para a presidente Ana Arraes, anota que a informa√ß√£o divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro, de que estudo do TCU apontaria que cerca de 50% das mortes causadas por Covid-19 em 2020 teriam ocorrido por outros fatores, "teve grande repercuss√£o" interna e levou à decis√£o de pedir uma "averigua√ß√£o preliminar".

Diz ainda que as "revela√ß√Ķes" sobre a possível atua√ß√£o do auditor no caso "apontam fatos que, se comprovados, se revestem de extrema gravidade, na medida em que, além da possível infra√ß√£o disciplinar, atingem de maneira severa a credibilidade e a imagem institucional do Tribunal de Contas da Uni√£o".

O ministro Bruno Dantas pede, ao final de seu despacho, a instaura√ß√£o de processo administrativo disciplinar, o afastamento preventivo do auditor e a solicita√ß√£o de que a PF abra inquérito policial.

Fonte: G1

Comunicar erro
local 2

Coment√°rios

local 3